Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Pesca > Piracema e Período de Defeso
Início do conteúdo da página
Piracema e Período de Defeso

Piracema

A piracema é um processo natural e anual, que consiste no deslocamento de peixes migratórios (denominados “peixes reofílicos”) rumo à cabeceira dos rios, onde buscam alimentos e condições adequadas para a desova e o desenvolvimento das larvas e dos ovos.

Esta reprodução coincide com a estação das chuvas e ocorre geralmente entre os meses de outubro a janeiro, começando com os peixes de escama (curimbatá, pacu, piraputanga, dourado, etc.) e terminando com os peixes de couro (pintado, cachara, jurupensém, jiripoca, etc.). A desova também pode ocorrer após um período de chuvas intensas, quando ocorre um aumento do nível da água nos rios, tornando-se oxigenadas e turvas.

As águas oxigenadas são condições propícias para o desenvolvimento inicial dos peixes, e sendo turvas, impedem a visualização dos ovos e larvas pelos predadores. Nesta época a alimentação também é abundante e os peixes alcançam acúmulo de reservas suficientes para o desenvolvimento das gônadas e para a longa migração até as cabeceiras.

Todos os anos os peixes migratórios fazem um longo percurso, vencendo os obstáculos naturais, como as corredeiras e cachoeiras, no intuito de perpetuar suas espécies. Eles têm de vencer também a pesca predatória, feita clandestinamente com armadilhas, redes, tarrafas e outros artifícios.

 

Período de Defeso

Considerando o ciclo natural de reprodução dos peixes migratórios, foi estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes.

O período de defeso em Mato Grosso é estabelecido pelo Conselho Estadual de Pesca (CEPESCA), subsidiado pelos resultados do projeto de monitoramento dos peixes migratórios, realizados pela SEMA e outros órgãos ambientais e de pesquisa. Os relatórios estão disponíveis na página do CEPESCA

Página do CEPESCA

Existem também normas federais que fazem com que o período de proibição da pesca seja diferenciado em 17 rios de divisa com Mato Grosso.

Resumidamente, o período de defeso pode ser compreendido da seguinte maneira:

1) Rios e/ou trechos de rios que percorrem dentro do Estado de Mato Grosso, em todas as bacias hidrográficas: 1º de outubro a 31 de janeiro (Resolução CEPESCA nº 2/2021 e IN Interministerial MAPA e MMA nº 10/2017)

2) Rios e/ou trechos de rios que fazem divisa com demais Estados da Federação (trechos dos rios federais):
- 5 de novembro a 29 de fevereiro, para a Bacia Hidrográfica do Rio Paraguai (IN Ibama n° 201/2008);
- 5 de novembro a 29 de fevereiro, para a Bacia Amazônica (Portaria Ibama n° 48/2007);
- 1º de novembro a 29 de fevereiro, para a Bacia Hidrográfica do Rio Araguaia (IN Interministerial MPA e MMA n° 12/2011). 

Para facilitar a compreensão, veja o mapa disponível na aba “Publicações” da página do CEPESCA.

Página do CEPESCA

Nas regiões que envolvem áreas de unidades de conservação de proteção integral, a pesca é proibida em todos os meses, conforme também ilustrado no mapa.

No mês de outubro, como é piracema dentro de MT, o peixe pescado nos trechos de rios de divisa, não poderão ser comercializados, nem transportados dentro de MT; já no mês de fevereiro, nestes locais (de divisa) a pesca é proibida, pois ainda será piracema, de acordo com as normas federais.

Nenhum arquivo cadastrado para essa categoria

Fim do conteúdo da página

Central de Atendimento Integrado ao Cidadão (CAIC)

0800 647 0111

Disque-Denúncia

0800 065 3838